PGR abre ‘apuração preliminar’ sobre pagamentos em espécie de Eduardo

Os pagamentos teriam sido feitos na compra de dois imóveis na zona sul do Rio de Janeiro.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, informou o Supremo Tribunal Federal (STF) que abriu uma apuração preliminar para investigar pagamentos em espécie feitos pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Os pagamentos teriam sido feitos na compra de dois imóveis na zona sul do Rio de Janeiro, entre 2011 e 2016.

A manifestação foi enviada na última sexta-feira (18) em pedido de abertura de inquérito movido por um advogado.

A PGR, no entanto, negou a abertura do inquérito, alegando que o advogado não tem legitimidade para solicitá-lo.

Contudo, Aras informou que uma notícia de fato foi instaurada na Procuradoria “a fim de viabilizar a apuração preliminar dos fatos e suas circunstâncias”.

“Caso, eventualmente, surjam indícios razoáveis de possíveis práticas delitivas por parte do requerido, que teve seu primeiro mandato como Deputado Federal iniciado em 1º de janeiro de 2015, será requerida a instauração de inquérito nesse Supremo Tribunal Federal”, afirmou o PGR.

Comentários

0 comentários