Bruno Covas defende aumento do próprio salário

Agora, com o reajuste, Covas passará a receber R$ 35.462 por mês — um aumento de 46,7%.

 

 

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), tentou explicar o motivo de ter sancionado o aumento do próprio salário em meio à pandemia de coronavírus.

 

Em entrevista à emissora GloboNews, Covas disse que o teto de R$ 24 mil estava “defasado”:

 

“O teto está congelado desde 2013, quando tivemos o último reajuste. Durante esse período de 8 anos, a inflação foi algo em torno de 60% a 100%, dependendo do valor que é considerado. O salário mínimo aumentou nesse período 68%. O valor do salário dos professores na rede municipal aumentou 80%. Então, hoje, o teto está defasado, o teto de R$ 24 mil.”

 

Agora, com o reajuste, Covas passará a receber R$ 35.462 por mês — um aumento de 46,7%.

 

Com isso, o teto do funcionalismo também subiu para R$ 35.400.

 

Ainda na entrevista, o prefeito disse que o aumento do salário só acontecerá “em 2022, caso a pandemia já tenha passado”:

 

“Aqui não se trata apenas do salário apenas do prefeito, aqui se trata da correção do teto. Se a Câmara não aprovasse agora, ela só poderia aprovar depois de mais 4 anos.”

Fonte :

Comentários

0 comentários