Bial, com substituto de peso na Globo, é processado após ataque a Bolsonaro e futuro no canal é incerto.

Apresentador ficará de férias até
o mês de fevereiro

O apresentador da TV Globo, Pedro Bial, que na emissora carioca apresenta o
programa Conversa com Bial, entrou de férias no canal no último dia 18, quando foi ao ar a
última edição do ano do seu talk show, exibido nas madrugadas da TV Globo.

No lugar do programa, a TV Globo resolveu colocar o programa humorístico Vai Que Cola,
produzido pelo canal pago pertencente ao Grupo Globo, o MultiShow. A atração tem agradado
bastante o alto escalão da emissora, pois, vem alcançando boa audiência.

E de acordo com informações do jornalista Flávio Ricco, do R7, Bial retornará com a temporada
2021 do Conversa, já em fevereiro. Mas, algo importante ainda está incerto no canal. A decisão
se o programa continuará sendo gravado com entrevistas realizadas por vídeo chamada, ou se o
mesmo voltará a ser gravado em estúdio, segue indefinida.

O fato é que a atração obteve um resultado muito bom na audiência, mesmo com as entrevistas
sendo realizadas de forma virtual, foi uma das melhores temporadas no quesito audiência. Muitos
observaram que as entrevistas feitas de forma remota, funcionam melhor, pois, os convidados se
liberam ainda mais.

Antes de entrar de férias, Pedro Bial acabou causando polêmica ao detonar o presidente Jair
Bolsonaro sem pena, chamando o mesmo de “acéfalo” e “desgovernante”.

Dias após a polêmica, o deputado Carlos Jordy, do PSL-RJ, entrou com representação na
Procuradoria Geral da República, o PGR, contra o global. Segundo ele, Bial “difamou e
caluniou” Bolsonaro na Globo

“Acabo de representar na PGR e oficiar, no Ministério da Justiça, contra Pedro Bial por
difamação e calúnia contra o Presidente Bolsonaro, incorrendo em crime da Lei de Segurança
Nacional. Liberdade de imprensa não dá salvo conduto para cometer crimes contra os Três
Poderes”, publicou Carlos Jordy em seu Twitter.

Fonte :

Comentários

0 comentários