Prefeito do Rio de Janeiro foi preso hoje de manhã

O prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella (republicano) foi preso nesta manhã em uma operação conjunta do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) e polícia civil. Por decisão do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), Crivella Jr. também foi suspenso. Desta forma, ele foi dispensado.

A operação que levou à prisão de Crivella foi um desdobramento da Operação Hades, lançada em março, que investigou o que se chamou de plano de suborno para a liberação do contrato da prefeitura do Rio, conhecido como “suborno Quartel general”. A polícia tentou executar sete mandados de prisão no total.

Depois de chegar à delegacia da Fazendária na cidade policial para depor, Crivella conversou rapidamente com os jornalistas. Ele declarou: “Eu sou o prefeito que derrotou o prefeito mais corrupto do Rio de Janeiro.” Disse que agora quer “justiça”. Crivella concorreu à reeleição em novembro, mas foi derrotado por Eduardo Paes (DEM) no segundo turno. Ele é apoiado pelo presidente Jal Bolsonaro (sem nenhum partido político). Seu mandato termina nove dias depois, em 31 de dezembro.

Às 15h, ele e o resto dos prisioneiros na operação de hoje comparecerão a uma audiência de detenção para avaliar a necessidade de manter a prisão. Após a prisão do prefeito, o prefeito Jorge Felippe (DEM) assumiu. O vice-prefeito Fernando McDowell disse na morte do prefeito eleito de Eduardo Pace no Rio, em maio de 2018, que a transição ocorreu sem problemas com Felippe.

Fonte :

Comentários

0 comentários