Justiça do Paraná decreta prisão de Giba, ex-capitão da seleção brasileira de vôlei

Na última sexta-feira, dia18 de dezembro, a Juíza da 7ª Vara de Família do estado do Paraná, informou que decidiu pela prisão do ex-capitão da seleção brasileira de vôlei, por conta do processo que tramita na justiça desde março de 2018.

Giba e  Cristina, sua ex-esposa, estão travando uma longa briga judicial por conta da pensão alimentícia para os dois filhos do casa.

O valor da pensão para Nicoll, de 16 anos, e Patric, de 12 anos, está com atraso no valor de R$ 300 mil, e teve decisão judicial protocolada nesta sexta-feira.

O ex-jogador de vôlei havia pedido redução no valor que pagava como pensão e disse em entrevista ao Globo Esporte que o que ganha como embaixador da Federação Internacional de Vôlei e de outras fontes de renda não dão para cobrir os valores estipulados pela justiça.

Com isso, o  MP do estado do Paraná havia emitido parecer favorável ao pai das crianças, para que o valor da pensão fosse diminuído, sua esposa recorreu e assim, a juíza do processo seguiu adiante com a ação de execução e determinou o pagamento imediato do valor integral devido desde o ano de 2018.

De acordo com informações do ‘Globo Esporte’, o ex-jogador precisou pedir a dois amigos, um empréstimo de R$ 90 mil  para completar o valor de R$ 150 mil e pagar uma ação movida por Cristina após o pedido de redução dos valores feito por ele.

O tio de Giba e atual advogado dele, José Silvério Santa Maria, defendeu o sobrinho e afirmou que a ex-mulher e mãe de seus filhos tem renda suficiente para dividir os gastos com a criação das crianças, visto que ela tem renda gerada por alugueis de imóveis e é dona de uma academia de vôlei na Romênia, fora isso ainda trabalha como palestrante.
Abaixo, foto do ex-jogador com sua ex-mulher.

Enquanto espera o desfecho do caso Giba disse que quer mesmo é rever seus filhos, pois a 11 meses tem sido impedido de vê-los.

Fonte :

Comentários

0 comentários