CASSADO: PREFEITO ELEITO DE BOA ESPERANÇA É CONDENADO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, CONFIRA

O Prefeito eleito de Boa Esperança, Romualdo Milanese, que  recebeu 58,73% dos votos válidos nas eleições de 2020, foi condenado por Improbidade Administrativa que resultou na suspensão dos seus direitos políticos por três anos. A decisão transitou em julgado (quando não é mais possível apresentar recursos) no Supremo Tribunal Federal (STF) em 19 de maio de 2017. A sanção teria validade até a data de 19 de maio de 2020. Em março de 2020, contudo, ele pediu autorização à Justiça Eleitoral de sua cidade para se filiar a um partido e, no entendimento do juiz local, era possível alterar a data do resultado do chamado período de “transitado em julgado” , ou seja, data final da sanção, o que possibilitou o registro da candidatura de Milanese.

O Município de Boa Esperança e o Ministério Público então recorreu da Decisão que permitiu a candidatura de Romualdo por meio de um Agravo de Instrumento no Tribunal de Justiça do Espírito Santo. No ultimo dia 12 de Dezembro o Desembargador Dr. Namyr Carlos de Souza Filho, deu PROVIMENTO ao Agravo de Instrumento, suspendendo a Decisão do Juiz que permitiu a Candidatura de Romualdo Milanese.

Decisão promove a inclusão de Romualdo Milasene além de outros 4 Acusados no Cadastro Nacional  de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa e Inelegibilidade do Conselho Nacional de Justiça-CNJ.

A Decisão ainda altera o quadro político no Município de Boa Esperança e trás a possibilidade de realização de Novas Eleições para Prefeito do Município, desta vez, obviamente sem a participação de Romualdo como candidato.

Comentários

0 comentários