Mecânico rompe silêncio: ‘Não consigo ver as imagens porque achei que ia morrer’

Mecânico João Paulo, de 27 anos, concedeu entrevista ao programa Balança MT nesta sexta-feira. Ele disse que perdoa o agressor.

O mecânico João Paulo, de 27 anos, que foi torturado por Gustavo Henrique Albues, de 20 anos, na última quinta-feira (03), em Tangará da Serra (241 km de Cuiabá), concedeu entrevista ao programa Balança MT, da TV Cidade Verde, afirmando que no momento das agressões sentiu que iria morrer.

Na reportagem, João Paulo disse que foi torturado por uma dívida de R$ 1.200.

“Ele chegou logo depois que eu abrir a oficina e veio me cobrar. Disse que não tinha o dinheiro, porque realmente não tinha, e como ele estava meio alterado, não quis me escutar e veio para cima de mim”, explicou o mecânico.

João Paulo contou que durante a tortura, ele pensou várias coisas.

“Eu não corri nem reagi, porque pensei que seria pior”, afirma.

O mecânico disse que não conseguiu assistir o vídeo das agressões.

“Comecei e parei. Eu não precisava estar passando por aquilo, né. Era uma dívida, mas ninguém tem o direito de chegar e fazer o que fizeram comigo. Eu não trataria nem um cachorro da forma que fui tratado”, explica.

A sessão de tortura foi filmada por outra pessoa. 

A vítima sobreviveu e, após o tratamento médico, deixou a cidade por medo de retaliação do agressor.  Ele retornou para Tangará após a prisão do acusado.

O jovem, que é filho de empresário, alegou que a dívida era referente à ‘serviços mal feitos’ pelo mecânico.

Fonte :

Comentários

0 comentários