Mãe coloca câmera em casa e descobre que filha de 7 anos foi abusada por padrasto

Mãe coloca câmera em casa e descobre que filha de 7 anos foi abusada por padrasto

Suspeito desligou a câmera, mas a mãe viu as imagens de antes de ele desligar e descobriu o abuso

A mãe de uma menina de sete anos descobriu nesse sábado (14) que a filha havia sido vítima de abuso sexual do padrasto, de 34 anos, após conferir uma câmera que ela havia colocado na quitinete em que a família mora, no Bairro Areão, em Cuiabá Mato Grosso.

A Polícia Militar foi acionada pela mãe na quitinete, que contou que na manhã desse sábado, ao sair para trabalhar, deixou as duas filhas pequenas sob os cuidados do companheiro.

O celular dela tem um aplicativo de câmera de segurança, pelo qual ela consegue ver o que está acontecendo em sua casa, e ela deixou a câmera ligada.

Por volta das 9 horas, porém, ela notou que a câmera havia sido desligada e pediu para um vizinho, de 31 anos, dar uma olhada em sua quitinete para ver se estava tudo bem.

O vizinho foi e encontrou o companheiro da mulher deitado e pelado na cama e a filha dela em outro quarto. Ele chamou o suspeito e percebeu que a câmera estava fora da tomada.

Pouco mais tarde a mãe voltou para casa para fazer o almoço e foi ver as últimas imagens que a câmera havia gravado. Ela então visualizou o marido saindo do quarto da filha com o órgão sexual ereto e mostrando para a criança.

Ao ver que havia sido flagrado pela companheira, o suspeito pegou o chip da câmera e saiu correndo da casa.

Estupro consumado
A mãe, então, conversou com a filha, que contou que o padrasto havia tirado a coberta dela e tentado estuprá-la. A criança também disse estar com dores no órgão genital.

Após ouvir o relato da mãe, os policiais saíram em busca do suspeito e o encontraram ainda no bairro. Ele foi revistado e o chip da câmera não foi encontrado. Ele, inclusive, negou que o tivesse retirado da câmera.

Todos foram encaminhados para a delegacia e o caso foi registrado como estupro de vulnerável.

Fonte :

Comentários

0 comentários