Extrema esquerda promove noite de terror nos EUA

Extrema esquerda promove noite de terror nos EUA

Em meio à incerteza do resultado eleitoral nos Estados Unidos, militantes de extrema esquerda se manifestaram contra o presidente Donald Trump, na noite da quarta-feira 4. Eles reivindicam que a contagem de votos por correio continue. Trump tenta barrar a medida na Justiça ao alegar que o processo abre ampla margem para fraudes, e favorece o Partido Democrata, entusiasta da medida desde a chegada do vírus chinês. Dezenas de radicais foram presos em Nova Iorque, depois de vandalizarem patrimônio público e privado e atearem fogo a caixotes de lixo.

O jornal New York Times informa que 50 pessoas estão detidas. Em Washington D.C, um grupo protestou defronte à Casa Branca. Outros Estados norte-americanos também registraram atos.

Também houve quebra-quebra em Minneapolis, quando manifestantes bloquearam uma rodovia em protesto contra Trump. A polícia prendeu as pessoas que se recusaram a deixar a via. Na Pensilvânia, os extremistas pediram que as cédulas continuem a ser apuradas. O Estado, que garante 20 delegados para o candidato vencedor, vai considerar como válidos os votos que chegarem até 6 de novembro. A campanha de Trump entrou com um processo pedindo a suspensão da apuração das cédulas restantes. O Partido Republicano alega que as autoridades eleitorais da Pensilvânia proibiram os fiscais da sigla que acompanham a contagem dos votos de se aproximarem a menos de 7,6 metros do local onde ocorre a contagem dos votos.

Veja imagens dos atos terroristas

Fonte :

Comentários

0 comentários