Fui traído, perdoei, e ela continua me traindo, relata homem ao pedir ajuda psicológica

Fui traído, perdoei, e ela continua me traindo, relata homem ao pedir ajuda psicológica

“Olá, Dr. Douglas. Estou casado há mais de 10 anos e passei por um período difícil com minha esposa. Há dois anos e meio, descobri um relacionamento extra-conjugal. Depois disso, tivemos uma conversa muito séria. Solicitei que, para continuamos casados, ela teria que me deixar ter acesso à sua rede social e telefone. Ela permitiu por um tempo, porém, começou a restringir novamente, dizendo que eu estava invadindo sua privacidade. Tornou a colocar senhas em suas redes sociais e telefone. Passado mais um tempinho, acabei descobrindo que ela continuava tendo conversas com o mesmo rapaz, no entanto, sem encontrá-lo. Decidi perdoá-la mais uma vez e fiz o mesmo pedido de antes. Adivinha o que aconteceu? Ela veio, de novo, com a mesma desculpa de invasão de privacidade. Acabei não criando caso e acreditei que ela tinha mudado. Entretanto, acabei pegando um monólogo dela, insistindo para que ele entrasse em contato. Não havia resposta. E agora, o que fazer”?

Envie sua dúvida para perguntaUAI@gmail.com  Não identificamos os autores das perguntas

Resposta:

Querido leitor, existe uma situação cíclica na sua vida que funciona mais ou menos assim: ela te trai, você a perdoa mediante exigências, ela aceita num primeiro momento, em seguida quebra o acordo e volta a te trair. Será que você não conseguiu perceber isso? O fato de você ter descoberto uma traição por parte dela e, posteriormente perdoado, faz de você um homem que tem a capacidade que poucas pessoas têm: a de perdoar. Diariamente, respondo perguntas aqui no blog, além de me deparar com este tema em meu consultório. Posso lhe assegurar que poucos são os indivíduos que se prestam a confiar novamente, em alguém que tenha lhes traído a confiança.

Até aí, tudo bem. Só que, perdoar é uma coisa e, ser feito de idiota, é outra completamente diferente. Ocorre que sua mulher não consegue manter um acordo mínimo com você. Eu até entendo que, exigir ter acesso ao celular e às redes sociais dela, representa uma forma de invasão de privacidade. No entanto, dificilmente vejo as pessoas que perdoam uma traição por parte do seu parceiro (a), não fazer algum tipo de exigência. Mesmo que da segunda vez, você tenha mencionado que ela não encontrou o rapaz, o simples fato dela manter uma comunicação constante com ele, representa um profundo desrespeito por você e pelo casamento. Manter este tipo de contato é também trair sua confiança de alguma forma, percebe? Volto a dizer: perdoar é uma coisa, agora, ser feito de idiota, é outra, muito diferente. E, pelo que estou entendendo, você não deseja continuar nesse lugar. Caso contrário, não teria escrito este e-mail, falando de suas insatisfações, certo?

A impressão que tenho da sua esposa é a de que ela é, no mínimo, uma pessoa confusa. Não posso dizer quais são os motivos que a levam a este tipo de comportamento. Pode ser desde a insatisfação com você, até coisas como falta de caráter e/ou compulsão sexual, entre outras. Ela pode, também, estar apaixonada por esse rapaz. Fato é, que ela não assume o próprio desejo. Ela quer permanecer casada com você, porém, tendo uma vida paralela com outro homem. O fato de você ter dito que viu uma monólogo dela, insistindo para que ele entrasse em contato, é que me fez pensar na possibilidade dela estar apaixonada. E não a recrimino por isso. As pessoas podem se apaixonar por outras. O que não dá, é não assumir isso e fazer os outros sofrerem com condutas desrespeitosas e quebra de acordos.

Dicas pra você: ela já demonstrou que, por mais que você dê chances, a disponibilidade dela em aceitá-las honestamente, é praticamente nula. A maior prova disso é o ciclo que se instalou, como mencionei no início desta resposta. Além de tudo, penso que, pra ela, tudo está muito fácil. Faz o que quer, depois tem o seu perdão, mediante um acordo que ela descumpre reiteradamente. Está na hora, querido leitor, de repensar o que quer da sua vida. Dar chances para os outros é uma atitude muito nobre, porém, tudo na vida tem de ter um limite. A continuar assim, você estará chancelando sua vocação de homem traído e nada mudará. Ao que tudo indica, ela não se arrependeu, pois, caso contrário, não daria continuidade ao contato com o rapaz. A conclusão que chegamos é a de que ela não quer refazer o casamento. Pelo menos, não nos termos que você deseja. Talvez queira continuar casada e tendo um amante. Isso serve pra você? Reflita sobre o quanto tem passado por cima de si mesmo para continuar essa relação. Tem valido a pena? Passou da hora de você se posicionar de maneira digna, justa e realista. Boa sorte!

Fonte :

Comentários

0 comentários