Morre nessa tarde o Louro José do programa da Ana Maria Braga

Morre nessa tarde o Louro José do programa da Ana Maria Braga

 

Tom Veiga, ator e intérprete do Louro José, morreu em sua casa, no Rio de Janeiro, neste domingo, 1º. Ele tinha 47 anos e trabalhou com Ana Maria Braga por mais de 20 anos.

Em 2017, Tom Veiga passou por um susto e a foi submetido a um cateterismo. Devido ao problema de saúde, ele emagreceu 12 kg e tirou férias do programa da TV Globo.

A informação foi confirmada pelo G1, mas a causa da morte ainda não foi divulgada.

“Obrigada pela companhia, parceria, lealdade. A gente nunca discutiu, nunca brigou, a gente nunca ficou sem se falar por nenhuma razão. É uma das relações mais fantásticas da minha vida. Ele é irmão do meu papagaio que está lá na fazenda, que também é Louro José. É meu filho de penas”, escreveu Ana Maria Braga, em março de 2017, em uma homenagem ao aniversário dos 20 anos do personagem.

No Twitter, brasileiros lamentaram o falecimento. Ele, que fazia o personagem no programa apresentado por Ana Maria Braga na TV Globo, foi encontrado morto em casa na Barra da Tijuca, no Rio, neste domingo (1º).

Ana Maria Braga lamentou a morte de Veiga. “Perdi meu parceiro de todo dia, meu amigo, meu filho”, escreveu ela em rede social. Em nota, a TV Globo informou que Ana Maria vai apresentar ao vivo o “Mais Você” nesta segunda-feira (2) “em homenagem ao seu grande amigo e companheiro de jornada”.

O surgimento do Louro José

O papagaio Louro José foi idealizado por Ana Maria Braga em 1996, informa o Memória Globo. Na época, ela apresentava o programa “Note e Anote”, na Record, que entrava no ar após a programação infantil. Por esse motivo, ela teve a ideia de fazer um personagem que chamasse a atenção das crianças.
“Precisava ser um bicho que falasse, que interagisse comigo, mas não podia ser cachorro, porque cachorro não fala, passarinho não fala. E, por eliminação, decidimos pelo papagaio. Eu tenho um em casa chamado Louro José. Ele fala e assobia o hino nacional”, lembrou Ana Maria em depoimento.
“E eu disse: ‘Vamos pôr o Louro’. Fiz um primeiro rascunho do desenho e pedi para uma pessoa que desenvolvia bonecos fazê-lo. Ele nasceu todo mambembe. Depois a gente foi ajeitando, mudando a espuma, até que ele virou global – aí ficou um astro, lindo. É um filho mesmo.”

Fonte : G1 e Catraca Livre

Fonte :

Comentários

0 comentários