Governo avalia destituir da vice-liderança senador que escondeu dinheiro entre as nádegas

O Palácio do Planalto avalia destituir ou afastar Chico Rodrigues (DEM-RR) da vice-liderança do governo no Senado Federal.

Nesta última quarta-feira (14), o parlamentar foi alvo de mandado de busca e apreensão.

Na residência dele, a Polícia Federal (PF) em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU) encontraram cerca de R$ 30 mil em espécie. Parte desse valor estava escondido entre as nádegas do senador.

A ordem no Executivo é que o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MBD-PE), converse com Rodrigues para que ele saia do cargo por iniciativa própria

Em declaração ao G1, o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), afirmou defender que o parlamentar deixe o posto para se defender na Justiça.

“Ele é vice-líder no Senado. Defendo que ele se afaste para conseguir se defender”, declarou Gomes.

Na manhã desta quinta-feira (15), na saída do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro disse que a força-tarefa que o senador foi alvo faz parte das ações do governo contra corrupção.

“Essa operação da PF de ontem, assim como metade das operações, ocorreu em conjunto com a CGU, cujo ministro é o capitão Wagner Rosário. […] Nós estamos combatendo a corrupção, não interessa quem seja a pessoa suspeita. […] Essa investigação é um exemplo típico de que não tem corrupção no meu governo. Vocês estão há quase dois anos sem ouvir falar em corrupção no meu governo. O meu governo são os ministros, as estatais e os bancos oficiais. Alguns acham que toda corrupção tem a ver com o governo”, declarou o chefe do Executivo.

 

Comentários

0 comentários