Netflix acusada de sexualização infantil no Texas

O procurador do condado de Tyler no estado do Texas, nos Estados Unidos, acusou a Netflix de promover imagens pornográficas de uma criança no filme francês “Cuties”. A ação foi feita no dia 23 de setembro mas só revelada terça-feira (6) pelo advogado Matt Schaefer.

O filme narra a história de Amy, uma criança de 11 anos que se rebelara contra as tradições “conservadoras’’ da família ao fazer parte do grupo de dança.

O Grande Júri do Condado de Tyler citou a lei estadual que proíbe a “exibição obscena dos órgãos genitais ou da região púbica de uma criança nua, parcialmente vestida ou vestida”, para fazer a acusação sobre a promoção de pornografia infantil publicada pela empresa.

A Netflix defendeu o filme “Cuties” e reafirmou a manutenção no catálogo, disse que a obra é um “comentário social contra a sexualização de crianças pequenas” e que os argumentos do júri não têm fundamento.

Fonte :

Comentários

0 comentários