Minas Gerais registra aumento de armas de fogo e queda nos índices de criminalidade

Minas Gerais obteve os menores índices de criminalidade violenta dos últimos nove anos, entre os meses de janeiro e agosto de 2020.

Na análise de 13 crimes caracterizados como violentos, o índice é 41,3% menor que o apresentado no ano de 2012, primeiro da série histórica (quando a atual metodologia de análise de dados, a partir do Registro de Eventos de Defesa Social – Reds, foi implantada).

Enquanto a criminalidade cai, o número de registros de novas armas por cidadãos em Minas Gerais, realizados até agosto deste ano, já supera o total acumulado em todo o ano passado, segundo dados do Sistema Nacional de Armas (Sinarm).

De janeiro até agosto de 2020, foram efetivadas 8.837 inscrições de posse de armas no estado por cidadãos comuns.

O número é superior ao total observado em 2019, quando foram registradas 7.235 novas armas em Minas durante todo o ano.

Quando comparados ao mesmo período (janeiro a agosto) do ano passado, os dados de 2020 demonstram um aumento de mais de 120%.

Não entram nessas estatísticas os profissionais que necessitam do porte por exercício de função, como policiais, promotores e juízes, e por atividade de subsistência, como caçadores licenciados e revendedores.

Os registros notados em Minas até agosto do ano corrente superam os de São Paulo, estado mais populoso do país, e só são menores que os apontados no Rio Grande do Sul.

Fonte :

Comentários

0 comentários