Gilmar suspende investigação sobre supostos desvios no Sistema S

O ministro Gilmar Mendes, do STF, suspendeu as investigações que atingem advogados renomados.

A operação “E$quema S“, desdobramento da “Lava Jato“, apura supostos desvios no Sistema S, que engloba Fecomércio, Sesc e Senac.

O processo tem como base informações do acordo de delação premiada do ex-presidente destas instituições, Orlando Diniz.

No última dia 9 de setembro, uma fase da operação teve como alvos advogados suspeitos de envolvimento no esquema de tráfico de influência.

Segundo o Ministério Público Federal, R$ 151 milhões do Sistema S foram desviados.

Neste sábado (3), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, paralisou as investigações da operação.

Na decisão, o magistrado suspendeu medidas como ação penal sobre o caso, buscas e apreensões em escritórios de advogados e medidas cautelares contra eles – como quebra de sigilos.

A decisão atende a pedido de cinco representações da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Mendes determinou ainda que a 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, comandada pelo juiz Marcelo Bretas, não realize nenhum ato de investigação sobre fatos direta ou indiretamente relacionados ao caso, sob pena de nulidade.

Comentários

0 comentários