Três anos após morrer, Marcelo Rezende consegue vitória nos tribunais da Justiça

Conhecido por um temperamento enérgico e declarações ásperas nas coberturas jornalísticas, o ex-apresentador Marcelo Rezende, falecido há três anos por conta de um câncer, ainda tem seu nome ligado em processos judiciais. Nesta semana, a Justiça de São Paulo absolveu a família de Rezende de pagar uma dívida de R$ 300 mil por danos morais.

Além do ex-apresentador do Cidade Alerta, a Record e o comentarista Percival de Souza, que continua na atração policial da emissora até os dias atuais, também foram alvo no processo movido por Antonio Carlos Santos, mas se livraram da condenação. As informações foram divulgadas com exclusividade pelo portal Notícias da TV.

A polêmica

O motivo da ação foi por conta da reprodução de uma reportagem no Cidade Alerta que tratava de uma investigação e um processo criminal contra Antonio, que supostamente estaria abusando dos filhos. Depois de 40 dias da exibição da reportagem: “pai maníaco: as visitas do terror”, o homem foi inocentado da sentença criminal.

Sentindo-se lesado por conta da exibição de sua imagem, Antonio resolveu acionar a Justiça e exigiu um pagamento de R$ 300 mil, além da remoção imediata do vídeo da reportagem.

Record e Percival de Souza rebateram as acusações através de suas defesas por entenderem que “estão no exercício regular de seu direito e dever de prestar informações”, afirmando que quando a atração abordou o caso, ainda não havia saído a sentença que inocentava Antonio Santos.

O pedido acabou sendo acatado pelo juiz Fernando José Cúnico, que integra a 12ª Vara Cível de São Paulo, e a ação movida pelo homem foi considerada improcedente, inocentando assim Rezende, Percival e a emissora.

Fonte :

Comentários

0 comentários