Traficantes do Rio aproveitam decisão do STF para expandir territórios e aterrorizar moradores

Traficantes de comunidades de São Gonçalo (RJ) aproveitam a pandemia do vírus chinês e o afrouxamento das operações policiais após ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) para expandir seus territórios e impor mais medo à população carioca.

De acordo com um jornal local de São Gonçalo, num ato de desespero, moradores do Mundel, próximo aos Predinhos, nome como é conhecido o Conjunto Habitacional Minha Casa Minha Vida, fotografaram a ação de traficantes instalando mais barricadas pela região.

“Hoje (22/09) é aniversário de São Gonçalo, porém, não temos nada a comemorar. O tráfico de drogas está tomando conta da nossa cidade e as autoridades estão paradas”, desabafou um morador.

Além de bailes, pegas de motocicletas e a venda de drogas em plena luz do dia, os traficantes estão concretando as barricadas para fazer com que os obstáculos temporários tornem-se definitivos.

“Estamos há mais de um mês fazendo denúncias. Eles estão colocando as barricadas em todas as ruas próximas aos Predinhos. E são barricadas definitivas. Caminhos com entulhos, manilhas de concreto, e barras de ferro”.

Além de cercarem o local que atuam, os criminosos estão controlando os bairros vizinhos. Em Vista Alegre, os bandidos também construíram as barricadas, para aumentar a dificuldade de inimigos chegarem até os Predinhos.

“Aí eu pergunto: e os moradores? A gente não consegue chegar em casa. Não passa caminhão de entrega, de lixo e Samu. Se precisar de um socorro, a pessoa vai morrer”.

Outra preocupação dos moradores é com a interferência nos coletivos que circulam pela região.

“Em função da violência até os ônibus estão sendo afetados. Se eles fecham as vias principais, os ônibus não conseguem passar. Já temos dificuldade para nos locomovermos de carro, imagine sem os ônibus. Precisamos de ajuda. A polícia precisa atuar na nossa região. Agora, a gente clama pela retirada das barricadas, porque, sinceramente, esperar que a polícia enfrente o tráfico já não acreditamos mais”, desabafou o morador, que teve o nome preservado.

Em nota, a Polícia Militar informou que o policiamento segue atuando nestes bairros do município de São Gonçalo visando prevenir e coibir práticas criminosas, no entanto, ações contínuas deste tipo nestas áreas vêm sendo limitadas diante da decisão do Supremo Tribunal Federal atualmente em vigor no Estado do Rio de Janeiro.

Leia também: Em reação ao STF, polícias alertam para aumento de mortes em favelas
Leia também: RJ: Polícia não fará buscas após chacina em festa junina porque Fachin proibiu operações durante pandemia
Fachin suspendeu operações

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, votou por manter a decisão que suspende operações policiais em comunidades do Rio de Janeiro durante a pandemia de Covid-19, com exceção de “casos excepcionais”.

O ministro, que é relator da ação no STF, concedeu uma liminar no dia 5 de junho decidindo a paralisação das ações policiais. Assim, as operações poderiam acontecer somente em ‘hipóteses absolutamente excepcionais, que devem ser devidamente justificadas por escrito pela autoridade competente’.

As Polícias Civil e Militar alegam que a decisão causa insegurança na parte jurídica, já que não foram citadas quais situações são consideradas excepcionais.

Com informações do portal O São Gonçalo

Fonte :

Comentários

0 comentários