Nova tecnologia produz energia elétrica através de plantas vivas

O mundo anseia por inovações, a humanidade não consegue mais viver sem tecnologias, hoje para quase tudo que a dois séculos atrás era feito à mão, existe uma máquina para fazer melhor que o homem. Com o avanço das indústrias aumentaram a poluição da atmosfera e o consumo de energia elétrica, essa por muito tempo era gerada por usinas hidrelétricas e termelétricas. No entanto, com a maior demanda e luta para reduzir a poluição, outras formas de produção elétrica foram desenvolvidas, como: eólica, solar, ondas e mares, mas já imaginou ser possível ter eletricidade através de plantas vivas?

É isso que a empresa Plant-e fundada a partir da derivação do sub-departamento de Tecnologia Ambiental da Universidade de Wageningen, Holanda, desenvolveu. Estruturada para ser dinâmica, inovadora focando em seus projetos e aliando com outros que já estão no mercado, de maneira a sempre buscar por materiais que reflete as suas características sustentáveis em seus fornecedores e parceiros, tudo isso sem deixar de lado a responsabilidade social moldada por uma equipe internacional.

A empresa desenvolveu vasos com dois eletrodos chamados de ânodo e cátodo, separados por uma membrana sintética não condutora.

A figura abaixo ilustra o que acontece no solo

.

1. As plantas quando fazem a fotossíntese, absorvendo CO₂ e liberando O₂. Nesse processo produz matéria orgânica, açúcares (C6H12O6).

2. Esses açúcares são transportados pela planta.

3. Parte dessa matéria é depositada no solo pelas raízes.

4. Os microrganismos próximos quebram essa molécula liberando prótons de H+ e elétrons.

5. Esses elétrons são capturados pelos ânodos (Polo negativo).

6. Os elétrons são transportados por um fio de titânio podendo ser usado com eletricidade, para aumentar a tensão existe um chip inteligente com essa função.

7. Para que os elétrons sejam transportados precisa do cátodo (polo positivo), quando os elétrons chegam nesse ponto ele entra em contato com os oxigênios e com o próton da etapa 4 se transformando em água.

Esse sistema é de vida útil elevada, visto que, são de materiais inertes, tendo apenas os circuitos elétricos frágeis, mas esses são fáceis de serem encontrados e substituídos. A manutenção é simples, no entanto, o cliente ainda tem a opção de contratar o suporte da própria empresa.

Hoje, a empresa conta com vários projetos em desenvolvimento com o objetivo de aumentar essa produção de energia, podendo, assim, atender a necessidades de regiões do planeta onde ainda não tem eletricidade, mas com grande área agrícola. Também está sendo desenvolvido um sistema que irá permitir que estações de tratamento de água baseada em plantas, quando aplicado essa tecnologia próxima às raízes seja produzido eletricidades. Entretanto, ainda não está sendo desenvolvido um sistema que possa combinar com as hidroponias e aquaponia.

Para quem tem interesse em estagiar na Plant-e deverá enviar um e-mail para office@plant-e.com com currículo e uma carta de motivação explicando claramente seu histórico, a duração do estágio e o que gostaria de fazer na empresa.

Fonte :

Comentários

0 comentários