Mesmo pressionado, Luxa não deve ser demitido do Palmeiras agora

Vanderlei Luxemburgo concede entrevista na Academia de Futebol do Palmeiras.

Facebook

Twitter

A pressão em cima do técnico Vanderlei Luxemburgo, do Palmeiras, aumentou consideravelmente nas últimas semanas. Campeão Paulista, o treinador não consegue fazer o time jogar bem nem produzir bons resultados. Pelo Brasileiro são seis jogos, com quatro empates e duas vitórias. Muito pouco para quem quer buscar o título.

+ Vitor Hugo será titular contra o Bragantino

PUBLICIDADE

O time fez mais uma exibição ruim nesta quarta. Empatou com o Internacional no último minuto e se livrou da derrota. Na coletiva, Luxa disse que “o Palmeiras jogou bem” e que a bola não entrou por mero detalhe. Problemas de marcação, saída de bola, finalização e até de fundamentos foram percebidos no embate.

Mesmo pressionada, a diretoria não deve demitir o comandante agora. Nem fazer qualquer tipo de alteração. A avaliação dos dirigentes coloca Luxemburgo como um dos líderes na ascensão dos garotos e do projeto econômico do clube, que mais vendeu do que contratou, reforçando o caixa diante da pandemia.

Outro ponto colocado é a conquista do Campeonato Paulista. Luxemburgo abdicou de um bom futebol para ser mais agressivo e prático contra o Corinthians. Como levantou o caneco há menos de um mês, não haveria motivo para demissão agora, neste momento.

Gustavo Gomez toca a bola em jogo do Palmeiras contra o Internacional.
Elenco caro e com salários altos
O Palmeiras tem muitos atletas questionáveis, tanto na visão da torcida quanto na visão da diretoria. Os salários altos e contratos longos colocam ainda mais pressão em resolver alguns futuros.

Diogo Barbosa, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa já receberam propostas, todas recusadas. A ideia é aumentar um pouco mais as ofertas para não ter prejuízos. Enquanto as negociações não terminam, o time fica inchado e Luxemburgo não consegue direcionar de forma correta em campo.

Fonte :
Verdão Web, Verdão Web

Comentários

0 comentários