Após ouvir gritos, família abre caixão de jovem que teria sido enterrada viva

O marido da adolescente Neysi Perez, de 16 anos, passou um susto ao ouvir, um dia após o sepultamento da moça, gritos vindos do caixão em que ela foi enterrada na cidade de La Entrada, em Honduras. Segundo o site do jornal inglês Mirror, familiares abriram o túmulo para tentar salvar a moça. Ela foi levada ao hospital, mas já estava morta.

Segundo a publicação, a jovem, que estava grávida de três meses, foi encontrada inconsciente após acordar no meio da noite para usar o banheiro. Na ocasião, ela foi dada como morta.

Um dia após o enterro, o viúvo da moça, Rudy Gonzales, foi visitar a lápide da esposa e ouviu os gritos abafados. Imediatamente, familiares e pessoas que estavam no local quebraram o túmulo e tentaram reanimar a jovem. A vítima foi enterrada com o vestido de noiva.

“Quando coloquei minha mão no túmulo, eu pude ouvir ruídos de dentro. Eu ouvi batidas, e então escutei uma voz. Ela estava gritando por ajuda”, disse o viúvo para a Primer Impacto, uma emissora local.

Ainda dentro do caixão, Neysi foi levada para um hospital de San Pedro Sula, onde médicos fizeram novos exames e constataram a morte clínica da moça.

De acordo com as teses dos médicos, na primeira vez em que foi atestada como morta, a vítima pode ter sofrido um ataque de pânico que teria feito o coração parar, ou um ataque de cataplexia, patologia que faz com que exista a perda temporária da função muscular. Já na segunda vez em que foi atestada morta, a vítima teria morrido asfixiada por conta da falta de oxigênio no caixão.

Familiares de Neysi informaram ao Mirror que ela apresentava arranhões na testa e contusões nos dedos quando foi retirada do caixão.

Fonte :

Comentários

0 comentários