Evo Morales, ex-presidente comunista da Bolívia, é acusado de pedofilia

A vice-presidente do Senado boliviano, Carmen Eva González, anunciou que o Ministério Público do país está investigando uma denúncia contra o ex-presidente do país, o comunista Evo Morales, por pedofilia.

Fotos íntimas e conversas de caráter sexual de Morales com uma jovem, hoje com dezenove anos, vem sendo analisadas. Suspeita-se que ambos mantêm um relacionamento desde que ela tinha 14 anos e ele era presidente do país.

Em uma das mensagens, a adolescente confirma o relacionamento quando diz a Morales: “O melhor dia da minha vida foi aquele em que você e eu nos tornamos namorados, aquele dia 24 em que jurei ao meu coração e ao seu amor sincero para sempre”. Há ainda outras conversas com conteúdo sexual.

Segundo o jornalista Alejandro Entrambasaguas, Evo Morales nunca respondia com outra mensagem de texto para que, se alguém encontrasse as comunicações, não achasse nenhum registro escrito dele. Porém, segundo o jornalista, o número de vezes em que Morales retorna com ligações para N.M.C teria explicitado a relação.

Ainda segundo a publicação, há outros detalhes que confirmam a relação amorosa: Durante uma viagem para Buenos Aires, há uma mensagem de N.M.C para a irmã em que esta pergunta onde aquela estava, e a resposta que ela dá é a localização da casa de Evo Morales.

Na Bolívia, as relações sexuais só são permitidas entre pessoas com mais de 18 anos, portanto, mesmo que fosse consensual, ficaria configurado o crime de estupro, punível de 3 a 6 anos de prisão.

As informações são do site espanhol OK Diario.

Créditos: Crítica Nacional

Fonte :

Comentários

0 comentários