Palmeiras se acerta com o Atlético Nacional por Borja

Nesta quinta-feira, o Palmeiras soube por meio de comunicado divulgado pelo Atlético Nacional, da Colômbia, que perdeu ação na Fifa sobre a dívida pelo centroavante Miguel Borja. No começo da tarde o clube recebeu comunicado da entidade máxima do futebol sobre a derrota.

André Sica, advogado palmeirense, vai entrar com recurso para reverter o caso.

PUBLICIDADE

“É uma questão de interpretação. O Palmeiras entende que pode pagar até o final do contrato. A Fifa, como vocês viram, entendeu de uma outra maneira, que deveria ter sido pago em outro momento. Nós seguimos descordando. O fato do Atlético Nacional publicar isso é uma grande besteira. O Palmeiras pediu o fundamento da decisão, vamos recorrer ao CAS. Eles averiguarão o processo, ele vão apresentar razões de apelação. Ao final desse processo vamos pagar o valor. Mas não é nem próximo de ser para agora”, disse Sica.

Juan David Perez, presidente do clube colombiano, assinou a carta divulgada no site. Sica revelou bom relacionamento e prevê que o assunto seja resolvido em breve.

“Achei o comunicado do Atlético inteligente. Super dentro da normalidade, a entrevista dele para vocês foi excelente, temos um diálogo aberto com eles. Falo muito com o presidente e com o advogado deles. Temos, mesmo com a ação vigente, soluções alternativas, mas o assunto não está longe de resolver não. Seja pela transferência do Borja ou por algum tipo de acordo entre as partes,” afirmou.

Palmeiras teria que pagar R$ 16 milhões
Quando contratou Miguel Borja em 2017, o Palmeiras concordou em pagar 3 milhões de euros (R$ 16,3 milhões) caso o centroavante ficasse no clube até agosto de 2019. Ele ficou e logo depois foi emprestado ao Junior Barranquilla. O departamento jurídico entende que o pagamento poderá ser negociado e feito até o fim do contrato. Os colombianos não entenderam dessa maneira e entraram com ação no CAS (Corte Arbitral) da Fifa.

 

Fonte :
Verdão Web, Verdão web

Comentários

0 comentários